A Caminhada pelo clima aconteceu com muita animação.

Houve a bênção de envio com Padre Anderson Gomes e, logo depois, algumas crianças falaram sobre os cuidados com
a natureza.

Em seguida, a presbítera da Igreja Presbiteriana Unida, Irene Léia falou sobre as ameaças que afligem nossos rios e lagos.
Tivemos a participação de vários ecologistas, moradores de outros bairros e de crianças da Escola Oral e Auditiva Professora Alécia Ferreira Couto, próxima ao Crefes.

Contamos também com a participação do personagem Senhor Corujão que falou sobre a preservação da
restinga, seu habitat natural. O Sr. Itamarcos do MOVIVE falou sobre a importância da Coleta Seletiva.

O encerramento ficou a cargo do Grupo Fraternidade e Vida que desafiou todos os presentes a fazer um
gesto concreto e iniciar a separação do lixo doméstico.

De mãos dadas, todos oraram o Pai-nosso.
No evento foram coletadas assinaturas pela manutenção da Escola Oral e Auditiva Professora Alécia Ferreira Couto, que tantos serviços presta às pessoas com deficiência auditiva.

O objetivo da Marcha pelo Clima, que é uma iniciativa que aconteceu a nível mundial, é conscientizar que cada um precisa fazer a sua parte.

“E foi assim que caminhamos unidos a várias pessoas, de várias religiões e credos; e as pessoas que chegaram à Avenida Champagnat, chegaram com o sentimento de dever cumprido.”

“O Grupo Fraternidade e Vida agradece o apoio da Paróquia, do Movive, da Associação de Moradores da Praia da Costa e do Fórum Popular em Defesa de Vila Velha.”