*Envie-nos a foto da visita missionária em seu lar para [email protected]

A semana missionária da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro está a todo vapor. Há muito trabalho sendo feito pela pequena equipe de organização. Serão, aproximadamente, 1700 apartamentos visitados em uma semana. Cada residência ganhará uma lembrança da Paróquia e terá seu lar aspergido com água benta, o que será feito pela dupla missionária.

Domingo (19) foram mais de 100 lares visitados e só nesta segunda-feira (20) foram mais de 300.

Que Deus abençoe os mais de 400 missionários!

ENTENDA A MISSÃO

De acordo com o Padre Anderson Gomes da Silva, a evangelização obedece ao mandato missionário de Jesus: ‘Ide, pois, fazei discípulos todos os povos, batizando-os em nome do Pai, do filho e do Espírito Santo, ensinando-os a cumprir tudo quanto vos tenho mandado.’ (Mt 28,19-20).

A partir deste sentido, Padre Anderson afirma que as Missões Populares são um tempo especial. “Elas querem ser um serviço à cotidianidade da vida, relembrando e atualizando rumos, valores, atitudes, posturas. Nossa vida precisa, de vez em quando, de um tempo especial para acordar, para sacudir. De fato, quase sem perceber, caímos na rotina, corremos o perigo de viver uma vida repetitiva, rasteira, acomodada, arrastada, sem sonhos.”

EVANGELIZANDO A PRAIA DA COSTA

A Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro resolveu ir às ruas, ou melhor, aos condomínios. Todo este processo tem sido bem planejado e organizado: primeiro foi mapeada toda a região, tendo em mãos os nomes e endereços de todos os prédios residenciais na região geográfica da Paróquia. Verificamos a existência de mais de 270 condomínios!

Vale lembrar que toda Paróquia tem seus limites territoriais, os quais têm que ser respeitados. Assim, o que chamamos de Paróquia Perpétuo Socorro faz divisa com as Paróquias São Francisco de Assis em Itapoã e Nossa Senhora do Rosário (Santuário).

Com os dados em mãos, partimos para a 2ª etapa do processo: entrar nestes espaços sem ferir as leis estabelecidas e sem ser inconvenientes. Durante algumas celebrações convidamos um morador de cada prédio que irá receber a bênção para realizar o cadastro dos apartamentos. Esta pessoa, a quem chamaremos de “morador responsável”, enviará uma carta a cada apartamento (seja pelo escaninho, telefone, interfone, etc).

Manifestado seu desejo de receber a visita, o morador precisa preencher uma ficha com seus dados, informando a data e o horário que gostaria receber a missão. Paralelo a esse momento, também cadastramos os missionários a realizarem as visitas, formando duplas, como no Evangelho onde também Jesus enviou de dois a dois. Assim, montamos duplas para os dias da semana e os horários afins.

Tendo em mãos todas as fichas dos moradores a serem visitados, os missionários terão apenas a necessidade do aval do proprietário do apartamento, sem ter que passar por síndico, normas de condomínio, ou outras regras capazes de impedir a entrada. No caso das casas, não precisamos enfrentar todo esse processo. Mas em ambos os casos entraremos com a permissão e o desejo do morador.

Em cada casa/apartamento visita, será colocado um folder na porta de entrada do lar com a data e horário da bênção.

 Para os casos em que não conseguimos constatar se existe ou não o desejo de receber a visita, iremos bater de porta-a-porta, pois não temos quem nos impede de bater, é direto com o morador.

10354241_533065700163138_8649087285814000504_n